quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Fase 2- Retornei ao Brasil após 2 meses em Portugal, vim me despedir do meu irmão que inesperadamente foi dignosticado com CA terminal
Periodo muito dificil, mas eu sabia que minha mãe iria precisar de apoio, 
E começou tudo novamente
Continuei a gerir a casa, meu irmão a cuidar da parte administrativa e fazer a social

Senti que naquele periodo a minha mãe de algum modo havia partido tambem
O medico retornou a casa e administrou medicação a qual ficou na responsabilidade da cuidadora
Após 3 semanas mais uma vez vi meu irmão mais velho partir e dois meses e meio depois
PARTI

Entretanto em setembro de 2013 retornei ao Brasil
Minha mãe se encontrava psicologicamente desorientada, busquei o medico mas este havia viajado e enquanto eu a via piorar a cada dia, continuava a buscar outro medico mas todos com quem eu me comunicava diziam que não poderiam aceita la como paciente por causa da ética medica ....
Fui forçada a virar esta situação por que ela precisava de um medico urgente, não dava para esperar, assumi total responsabilidade em contratar outro, 

Com novo medico, alteração da medicação não estava havendo melhoras, minha mãe há quase 8 dias sem dormir e nos ultimos 3 dias entrou em surto profundo
Como o medico contratado por mim estava em viagem num congresso de psiquiatria pedi ajuda a uma grande amiga dos meus pais e esta nos trouxe um medico que eu hoje considero 1000%
Ele tentou reajustar a medicação de minha mãe e não deu certo, apos 3 dias internei a minha mãe num hospital clinico com a ajuda do medico, do meu irmão, sobrinhos e amigos
10 dias..... Minha fez um check up completo

Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo